Os Analistas

Destaque

Pesquisa EPO é o diagnóstico + preciso do momento

A pesquisa EPO divulgada no fim de semana movimentou os bastidores políticos em São Luís. Formado por profissionais remanescentes do antigo ESCUTEC, o instituto saiu na frente e fez um levantamento abrangente para medir as tendências e predileções do eleitorado para a próxima eleição na capital.

O levantamento apontou Braide com 29,6%, Duarte Jr com 18,6%, Edivaldo Holanda Jr com 14,7%, Neto Evangelista com 8,2%, Wellington com 5,3%, Yglesio com 2,7%, Carlos Lula com 2,5%, Paulo Victor com 2,5%, nulos e brancos com 7,7% e os que não sabem ou não responderam com 8,1%.

Outro dado interessante que o instituto mediu foi a influência de  lideranças políticas na decisão do eleitorado. Os dados apontam o Ministro da Justiça na liderança com 15%, seguido do governador Carlos Brandão com 10,1% e a família Sarney com 9,8%.

Entre as muitas análises que estão circulando, vemos da seguinte forma:

A pesquisa é bem coerente e aparentemente sem as tradicionais influências contratuais, afinal está clara a intenção dos profissionais em se apresentar para o mercado.

O prefeito Eduardo Braide tem seus números dentro da média de uma candidatura de reeleição, se comparáramos com os números do ex prefeito Edivaldo Holanda quando foi reeleito, diria que Braide esta numa condição bem mais satisfatória. Se levarmos em conta o bombardeio que vem sofrendo pelo forte poder midiático do grupo governista e a aprovação de 53% com uma rejeição de 40%, podemos dizer que o atual prefeito já possui um percentual de votos cristalizados capaz de manter a liderança com tranquilidade até as eleições.

O deputado federal Duarte Jr vem tentando manter o recall da eleições passadas com criticas virtuais ao prefeito, porém a distancia da capital e a cansativa polarização ideológica do debate em Brasília estão o afastando do debate local, além da divisão interna e midiática do grupo governista que vem tirando o seu espaço de protagonista da crítica a atual gestão.

Com relação ao ex prefeito Edivaldo Holanda Jr, não é surpresa nenhuma ele aparecer em 3º lugar com 14,7%. Se fizermos uma conta aproximada do resultado da eleição para o governo ano passado e observar que os 86 mil votos que ele teve e o número de eleitores que votaram na capital, veremos que representa praticamente o percentual mostrado na pesquisa.

Neto Evangelista também é outro que vem lutando para manter o recall das eleições passadas, porém observamos uma queda significativa em relação ao primeiro turno de 2020, caindo inclusive mais que Duarte Jr. Outro ponto que dificulta a vida de Neto é que ele ainda não é visto como um pré candidato do grupo governista, afinal é também um recall a sua aliança com o senador Weverton Rocha, principal opositor do governo.

Para este editor, a grande surpresa são os números do deputado Wellington do Curso. Ele não foi candidato a prefeito na eleição passada, tem um recall negativo das eleições em 2016, teve uma eleição difícil ano passado, além de ter perdido o protagonismo de ser oposição contra o governo do Estado perdendo com isso espaços midiáticos para se manter em evidência.

Os números de Yglesio Moíses apresentam um crescimento de mais 100% em relação ao resultado da eleição passada. O deputado que tem sua atuação política baseada em protestos e polêmicas na tribuna da assembleia é um crítico contumaz da prefeitura. Porém perde boa parte desses votos de protesto por não ter a mesma postura em relação ao governo e por isso vale ressaltar que a não inclusão de nomes da esquerda mais combatente na pesquisa  possa ter influenciado esse crescimento do Yglésio.

Outra surpresa são os números do deputado Carlos Lula, que não tem o recall da eleição passada, tem atuação tímida como pre candidato e  aparece pouco em espaços midiáticos. Talvez esses números sejam reflexos do seu trabalho durante a pandemia e também por ser um dos mandatos mais produtivos na assembleia no inicio desta legislatura.

Com relação ao vereador Paulo Victor, é um consenso que esperávamos um desempenho bem melhor do presidente da câmara, afinal entre os nomes do grupo governista é que tem maior estrutura de poder a disposição do seu projeto político. Mas esses números nos levam a crer que ele vem usando estratégias erradas até aqui. Recordar e viver. A politica do atropelo estilo Ricardo Murad “gerentão” metropolitano morreu na praia com ele revirando a cidade de cabeça para baixo com apoio total de Zé Reinaldo.

Já em relação as lideranças politicas que influenciam no eleitorado, fica o alerta para grupo de Flávio Dino no Maranhão, 10 + 10 é maior que 15, ainda mais num MDB remodelado e bem relacionado com Brasília, o que nos leva a crer que os ensinamentos de Sun Tzu passaram despercebidos em algum momento onde “O verdadeiro método, quando se tem homens sob as nossas ordens, consiste em utilizar o avaro e o tolo, o sábio e o corajoso e em dar a cada um a responsabilidade adequada.”  Por outro lado, a principal lição do sábio chinês vem sendo seguida a risca pelo governador Carlos Brandão, afinal “A suprema arte da guerra é derrotar o inimigo sem lutar”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os Analistas no Twitter

Você pode gostar

Cultura

Passada a empolgação dos shows milionários no carnaval o resultado foi bem diferente da expectativa que foi gerada e com pouco saldo para comemorar....

Destaque

A julgar pelo tamanho do embaraço que o Advogado Flávio Costa vem causando ao governo em busca de uma sinecura vitalícia pode-se imaginar que...

Política

Afastado do protagonismo do poder municipal em São Luís desde 2008 o PDT chega para as eleições desse ano numa posição muito delicada. Com...

Destaque

O deputado Carlos Lula do PSB subiu a tribuna da Assembleia Legislativa para colocar seu nome para a vaga de conselheiro do TCE e...