Os Analistas

Comissão para Ação Sociotransformadora lança relatório de violação de direitos humanos e da natureza em 35 comunidades tradicionais do Maranhão

Geral

Relatório de violação de direitos humanos e da natureza em 35 comunidades tradicionais do Maranhão é lançado pela CNBB

A Comissão para Ação Sociotransformadora lançou relatório de violação de direitos humanos e da natureza em 35 comunidades tradicionais do Maranhão. O relatório “Mutirão em defesa da vida dos povos e seus territórios no Maranhão”, material que expressa o resultado da missão que levantou a realidade às violações de direito e da dignidade humana que vem impactando vida de 35 comunidades de povos tradicionais, em seis municípios maranhenses: São Luís, Arari, Brejo, Caxias, São João Soter e Buriti.

O último fato registrado ocorreu na Comunidade Tradicional Baixao dos Rocha, em São Benedito do Rio Preto (MA), onde moradores tiveram suas casas destruídas e incendiadas. Cerca de 15 homens portando armas de fogo teriam chegado ao local em uma van e 2 tratores. Idosos e crianças teriam sido mantidos reféns.

Para a realização do relatório foram realizadas escutas entre os dias 20 e 25 de junho de 2022, a partir de uma mobilização da 6ª Semana Social Brasileira. A Comissão mobilizou o regional Nordeste 5 da CNBB (Maranhão), a Comissão Brasileira de Justiça e Paz, o Conselho Nacional do Laicato do Brasil, a Pastoral Operária, a Rede Jubileu Sul Brasil, a Articulação das Pastorais Sociais e a Rede Eclesial Pan-Amazônica do Maranhão neste Mutirão em Defesa da Vida dos povos e seus territórios no Maranhão.

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou, a quarta-feira, 22 de março, o envio de uma ajuda humanitária no valor de 100 mil reais para a comunidade tradicional Baixão dos Rochas, no município de São Benedito do Rio Preto, no Maranhão, uma das 35 visitas na missão e que foi atacada por homens armados que incendiaram casas e expulsaram moradores.

Segundo o bispo de Brejo (MA) e presidente da Comissão Episcopal para Ação Sociotransformadora da CNBB, dom José Valdeci dos Santos Mendes, “No Maranhão impera a violência contra as comunidades tradicionais e a Casa Comum. Nesta missão, descobrimos e constatamos violência contra homens e mulheres, assassinatos, grilagem de terra e, em certos casos, com a conivência de autoridades públicas”.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os Analistas no Twitter

Você pode gostar

Destaque

O Sindicato dos Bancários realizou nesta quinta-feira (11) um ato público para denunciar o fechamento da agência do Banco Santander, da Praça João Lisboa,...

Destaque

Não causam mais nenhuma estranheza as posições assumidas pelos parlamentares da dita direita maranhense, sejam eles estaduais ou federais. O último capítulo da insensatez...

Geral

Na passagem de janeiro para fevereiro, as vendas no comércio varejista no país aumentaram 1,0% e atingiram o maior patamar da série histórica iniciada...

Geral

O volume de serviços prestados no país recuou 0,9% na passagem de janeiro para fevereiro de 2024. O resultado chega após três meses de...